Páginas

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Sem rima, em prosa.

Já não sei bem onde as coisas foram parar
Ontem mesmo estava tudo no lugar
As coisas mudam assim:
Um dia tudo bem
no outro Amém!

Música lava minha alma
e me deixe do bem de novo.
Silêncio! Afaga minha dor
Há tempos não sinto nada

É preciso de dor pra escrever
É preciso de dor pra ter compaixão
É preciso de tranquilidade no coração!



Paz e Morangos


6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Uma coisa inevitável são essas mudanças.
    Adorei o post.
    Bjus ;*

    ResponderExcluir
  3. Além de lavar, a música também alimenta a alma.
    E quando se tem dor, a gente a transforma em lindos textos.
    Também adorei o post. Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito do blog e estou seguindo!
    Ficaria grata com sua visita e siga se gostar:
    http://fazdecontatxt.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Mas na dor não há tranquilidade.
    Para escrever é necessário a cegueira, para conquistar os dedos à pôr no papel somente aquilo que alma ainda sente e vê.


    Beijo doce, Ceci!
    Te adoro!
    ÓTIMA SEMANA À VOCÊ!!

    ResponderExcluir
  6. é curioso o fato de a dor sempre nos causar como respostas recebemos as mais belas inspirações... n que realmente seja preciso dor para escrever, mas com ela fica mais arte neh?

    ResponderExcluir

Pena de urubu, pena de galinha, deixe seu comentário depois de dar uma lidinha (sim, eu sou boba!)