Páginas

sexta-feira, 24 de julho de 2009

A perda insubstituível

Era uma noite fria e chovia forte lá fora,havia uma mulher no quarto de seu filho,ela questiona porque Deus tirou seu único filho de seus braços,ela tenta ser forte...mas os seus olhos cansados e sua revolta era tão grande em si mesma que chovia dentro dela,não havia mais motivos para ela viver,seu mundo havia acabando, não existia ninguém que sentisse a mesma dor igual a que ela sentia naquela noite,não existia ninguém para dividir metade de sua dor,ela era solitária.
A face de seu filho estava tão presente nas nossas lembranças,ela lembrava que naquele dia ele havia acordado cedo como de costume,ela jamais irá esquecer aquela cena dele dando o último beijo em seu rosto e sua voz rouca falando´´mãe eu te amo tanto´´se ela soubesse que aquele beijo era o último e aquelas palavras eram as últimas dele,talvez ela não deixaria ele ir para o estagio,ou ao menos,não deixaria ser tão comum aquele momento.Ele foi contente como de costume para o estágio,no meio do caminho um motorista embriagado o atropela,no mesmo momento em que o carro toca em suas pernas o coração de sua mãe sente uma dor muito forte,ela pega seu carro e corre á procura de seu filho,mas ela não sabia que era parte demais,ao chegar no local onde estava o seu filho quase morto,ela o abraça forte como se com isso fosse salva-lo,mas a tentativa é em vão.Havia muito sangue saindo de sua cabeça,ela corre para o hospital com ele,mas quando estavam chegando perto do hospital seu filho sorriu para ela e diz as suas últimas palavras ´´mãe é tudo tão claro´´
Ele chega no hospital morto.Para sua mãe só restou as lágrimas,ela que fez o que pôde.Não se conformava com aquele final,as madrugas agora ela passa chorando e seu filho sempre é seu fiel companheiro nessas madrugas,mesmo que ela não o vê mais e nem ao menos o sinta,ele esta ali chorando também.Os dois sentem uma perda insubstituível

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. muito obrigado pela sua visita...
    acredito que se vc continuar praticando vai escrever muito bem...
    vc leva jeito.

    te cuida
    e volte sempre no meu blog, sinta-se a vontade

    grande bjo
    =o**********

    ResponderExcluir
  3. AMEI! Lindo!!
    Concordo com o Bob...
    vc já está melhorando!
    Serio muito bom esse texto!

    :O

    ResponderExcluir
  4. nossa que triste, mas que lindo cara (: Concordo com ambos, você escreve muito bem e só tem a ganhar se praticar mais :) muito lindo mesmo.
    :**

    ResponderExcluir
  5. oie, voltei aqui de novo RS mas vim pra dizem o seguinte: Não se sinta assim, porque sinceramente, suas palavras me confortam tanto que são como um abraço, e é muito bom saber que você etende e que está aí pra quando eu precisar, muito obrigada (: Conte sempre comigo também, porque eu vou estar sempre aqui okay? (: Se lembre disso e... bgs me liga RS

    ResponderExcluir

Pena de urubu, pena de galinha, deixe seu comentário depois de dar uma lidinha (sim, eu sou boba!)