Páginas

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Farsa |

Eu não sou escritora, pra ser escritora tem que viver e eu não vivo, eu invento. Os poetas inventam! Mas nem ao menos sou poeta, poeta rima, transforma dor em alegria, eu transformo dor em agonia.
Bebo vinho olhando pra janela queria ser um passarinho e sair voando daqui o mais rápido possível. Fito você jogado ai na cama depois de uma noite longa de prazer como se já virasse rotina
- Já reparou que sempre chove quando você vem aqui? - Não, não, você nunca reparou e nem vai reparar, você tá ocupado demais procurando seu cigarro.
E teu amor não é amor,be o meu? ah o meu é a uma farsa... A grande farsa do século!

"O nosso amor a gente inventa
Pra se distrair
E quando acaba a gente pensa
Que ele nunca existiu"

- - - -
Estou viva ainda rsrs. Estava ocupada demais com coisas demais. Provavelmente o próximo post é continuação desse, gostaria que fosse pelo menos, mas não sei se terá realmente. Tentaremos!

Paz e Morangos

14 comentários:

  1. Ai que beleza ler esse escrito melancólico,apelativo e maravilhoso.acredito que influenciado pelas musicas dos (na época) garotos do Barão,podes até ter razão (vamos fingir q acreditamos) não ser escritora ou poeta,mas suas "invenções" me alimentam como muitas obras destes,AMO MUITO TUDO ISSO,enfim,bela.

    abraço !

    ResponderExcluir
  2. Olha!! =D

    "Fito você jogado ai na cama depois de uma noite longa de prazer..." ;) \0/

    Minha mente foi longe nessa ai, em menina?

    Menina levada. =D =D

    Beijão pra ti.

    ResponderExcluir
  3. Nossa menina
    que texto mais amravilhoso!
    gostoso de lê
    ameii!
    sem falar que amo Barão né
    rsrsrs
    bjoooos!

    ResponderExcluir
  4. Ceci, quanto tempo, adorei o texto *-*
    é, pois é, acredita que me aconteceu mais um desastre? kkk' contei lá no blog, cai na escada essa semana kkkk' #semata.
    mas enfim, estou com saudades suas.

    bjus =*

    ResponderExcluir
  5. Oi, estou sempre acompanhando seu blog. Tive problema com meus seguidores. Caso seja seguidora, por gentileza, siga novamente. Caso não, dê uma passadinha no meu blog:

    http://deletrasasentimentos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Lindo post e, com certeza, me fez super bem ler seu comentário em meu blog. Ainda me pergunto porque você não volta pra cá.. hahaha Em todo caso, estou a te seguir. Espero que não se importe. Um grande beijo, com carinho!

    ResponderExcluir
  7. poeta, escritor.. acho que nao precisamos de definiçoes.. Acho que no fundo nao passamos de atores. Atores interpretando o papel de um poeta, de um escritor, de alguem que toma vinha olhando pra janela... sei lá, acho que isso explica bastante coisa (:

    ResponderExcluir
  8. Sempre inventamos um amor, e sempre é o melhor deles.


    beijos

    ResponderExcluir
  9. Eu não posso estar errado, pq os ensinamentos do mestre estão dentro de mim. :)

    Quando vc vai se decidir se entregar pra...,Ops! Quero dizer. Me bei.... me pegar bem forte e me mord......não é isso.hahaha

    Tá difícil escrever aqui hoje (olha minha carinha de vergonha) :)
    Também fica escrevendo essas coisas pra esse menino inocente ler.

    "Fito você jogado ai na cama depois de uma noite longa de prazer..." ;)


    Então, que tal agora seguir esse camarada aqui. \0/
    Quero ver seu rostinho lá no meu blog. ;)
    O engraçado que vc não me segue é uma que mais comenta (prefiro assim)Se for só pra ficar só o seu rostinho melhor continuar como tá. :)

    Beijos Cecília.

    ResponderExcluir
  10. Que texto, ficou ótimo! E espero a próxima parte logo, haha. Beijos

    ResponderExcluir
  11. Gostei muito deste site e por isso resolvi colocar uma mensagem para conhecimento de todos. Já existe uma maneira de se fazer grampo de celular. Chama-se telefone espião. Você pode encontrar no site www.celularespiao.net

    ResponderExcluir
  12. Fingir, inventar, é. ficou maravilhoso o texto.

    Novo post lá no meu espaço, lhe espero.
    www.iandeee.blogspo.com

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  13. Essa musica do barão vermelho e seu texto interligado me faz ter várias reflexões capazes de me colocar em uma situação muito boa. Adorei a forma com a qual você se deteve em seus pensamentos. Um grande beijo e quando vir pra Piracicaba, me avise! Com carinho,

    Pedro

    ResponderExcluir

Pena de urubu, pena de galinha, deixe seu comentário depois de dar uma lidinha (sim, eu sou boba!)